Avon Pride

Olha pra mim. Mais olha direito.

O começo da luta

No dia 28 de Junho, celebramos o Dia do Orgulho LGBTQIA+ mundialmente. Em 1969, nessa mesma data, um movimento liderado por parte da população de Nova York (EUA) reagiu contra a perseguição e a violência brutal que policiais repreendiam a comunidade LGBTQIA+ da época. Esse episódio desencadeou uma série de revoltas e reivindicações pelos direitos dessas pessoas. No ano seguinte (1970), foi organizada a primeira Parada do Orgulho LGBTQIA+, em prol do respeito, da liberdade de ser, e de uma sociedade livre de preconceitos.

Em todo o mundo, junho se tornou o Mês do Orgulho LGBTQIA+. Atualmente essa data é um momento de alegria, que propõe reflexão e luta. É um momento no qual a beleza de ser quem você é está aí, para ser vista e respeitada em toda parte, em todas as pessoas.

Incessantemente, olhares e reações bombardeiam mãos dadas, jeitos, abraços, gostos, roupas, cabelos, peles e corpos de pessoas LGBTQIA+. É difícil não reparar. Mas o que atrai tantos olhares? O que há de tão diferente? Para responder isso, reunimos algumas pessoas que realmente chamam a atenção por onde passam, para criar um manifesto. Da mesma maneira que essas pessoas, a comunidade LGBTQIA+ é impossível de ser ignorada.

Repara em Mim Repara em Mim

Repara em mim

Eu passo e você me olha. Não importa onde eu esteja. Hora ou outra, todo mundo repara mesmo. Chamo atenção no trabalho, na balada, nas lojas, nos restaurantes. Meus próprios amigos me olham. E quer saber? Quero mais é que olhem. O quanto quiser, quantas vezes quiser, onde quiser. Eu tô aqui, olha mesmo. Olha de novo! Olha aonde eu cheguei, olha o que eu sei fazer, olha o que eu posso fazer, quero fazer, tenho a oferecer. Olha o que eu já conquistei, pelo o que já passei. Olha o que está acontecendo.

Olha só. Veja bem. Olha direito! Cada dia mais nas ruas, nos microfones, nos alto falantes, nos empregos, nas capas de revista, no seu fone de ouvido e nos personagens principais. Cada dia, um degrau a mais. Tudo isso pra, quando eu passar, você não conseguir me ignorar. Não dá pra ignorar. É pra olhar mesmo. Repara bem no que eu sou, no que eu represento, no meu caminho, na beleza da minha liberdade e em toda essa maravilhosidade! Olha bem pra mim, ou olha por mim. E não tira o olho. Quando me encontrar no seu andar, na sua mesa de trabalho, na pista de dança, ou na fila do pão, pode reparar de cima a baixo. E saiba que eu existo.

  • Semana
  • do orgulho
  • LGBTQIA+.
  • é pra fazer
  • Barulho.
  • Chamar Atenção.
  • é pra olhar
  • mesmo.